Saiba como as Borrachas Sintéticas são fabricadas.

Saiba como as Borrachas Sintéticas são fabricadas.

A Borracha Sintética é um tipo de borracha feita a partir da polimerização de uma variedade de monômeros (pequenas moléculas que podem ligar-se a outras formando uma molécula maior, chamada de polímero). Logo, as borrachas sintéticas são fabricadas a partir da mistura da matéria-prima básica (borracha natural) com outros aditivos químicos.

Esse tipo de borracha se caracteriza pela sua capacidade de retornar a sua forma original quando submetidas a um esforço físico ou deformação, ou seja, são materiais que possuem grande elasticidade.

Como as Borrachas Sintéticas são fabricadas?

Desenvolvida por cientistas americanos e alemães no início do século XX, as borrachas sintéticas têm como base os copolímeros Estireno e Butadieno. Copolímeros são polímeros derivados de mais de uma espécie de monômeros.

O desenvolvimento de borrachas sintéticas se deu a partir da necessidade de criação de um material similar a borracha natural, que pudesse ser submetido à vulcanização, mas que fosse mais barato. Como resultado dessa pesquisa, a primeira borracha sintética fabricada foi a SBR – elastômero de estireno-butadieno.

Aqui a IBC Borrachas fabricação de uma borracha sintética é realizada em quatro etapas:

1º Mistura das matérias-primas

Os compostos de borracha geralmente são formulados a partir da mistura da matéria-prima base (borrachas natural ou sintética) e aditivos químicos, como agentes de vulcanização (geralmente enxofre), aceleradores de reação de vulcanização (catalisadores), plastificantes, cargas minerais, pigmentos e outros produtos auxiliares

2º Moldagem ou conformação da massa;

Processo de preparação para a vulcanização. Nessa etapa é dada a forma necessária para aplicação por meio de extrusão, injeção ou prensagem.

3º Vulcanização;

Criado em 1939 por Charles Goodyear, a vulcanização é um processo de aplicação de calor e pressão sobre a massa de borracha para conferir sua propriedade elástica. Normalmente esse processo ocorre a uma temperatura entre 150ºC e 180ºC e o material passa do estado plástico para o elástico, adquirindo suas características de dureza, resistência mecânica e elasticidade.

4º Acabamento.

O acabamento varia de acordo com cada fabricante, mas aqui na IBC esse é um ponto extremamente valorizado em nosso processo fabril. Além de índices de não-conformidade inferiores a 0,02%, todos os nossos perfis passam por uma verificação manual antes de serem acomodados em embalagens diferenciadas.

Compartilhar esta postagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *